Um presente especial – Priscila Pereira

− Mamãe, a gente pode comprar um shortinho novo pra Letícia? −Minha filha disse enquanto tomava leite e comia bolachas de chocolate no café da tarde.

− Pra Letícia? Ué, por quê? − Respondi admirada.

− Porque lá na escola ela pediu na cartinha para o Papai Noel um shortinho novo, é que o dela está rasgado e a mãe dela não tem dinheiro pra comprar outro… e como o Papai Noel não existe de verdade, né mãe, então a gente podia comprar pra ela, heim?

Desde que Isabela era pequena, ensinei sobre empatia e sobre  não ignorar a necessidade das outras pessoas e esse pedido dela me tocou o coração. 

− Claro que podemos, filhinha! Amanhã mesmo vamos sair pra comprar e vou mandar fazer um embrulho bem bonito para você entregar pra ela na segunda, tá bom?

Seu olhar se iluminou e um sorriso brilhante deixou à mostra as janelinhas com dentinhos nascendo.

Outra coisa que ensinei foi a verdade sobre o natal. Que não tinha nada a ver com um feriado dedicado a presentes e muito menos era sobre o Papai Noel. Isabela sabia que era o dia que comemoramos o nascimento de Jesus e que era ele quem deveria ganhar os presentes. Um desses presentes seria, com certeza, esse shortinho, porque o que fazemos de bom para as pessoas em nome dele, para ele estamos fazendo.

Assim que acordamos no dia seguinte, Isabela praticamente me arrastou para o centro da cidade onde teríamos uma variedade de lojas para achar o shortinho perfeito.

− Acho que ela veste o mesmo número que você…

− Aham…

− E que cor ela gosta mais?

− Vamos comprar um rosa? − Disse toda animada

− Mas, filha, rosa é a sua cor preferida, não a dela…  nem toda menininha gosta de rosa…

− Acho que ela gosta de vermelho… sempre pinta os desenhos dessa cor…

− Então vamos achar um shortinho vermelho!

− Vamos!

Depois de procurar muito, achamos exatamente o que queríamos, o tamanho, a cor, a qualidade, tudo perfeito. 

− Não manda embrulhar não, mãe. Você escreve um bilhete e coloca no bolso antes? 

− E tenho que escrever o quê no bilhete?

− O aniversário é meu, mas é você que ganha um presente. Eu te amo. Assinado: Jesus. Escreve também: Para Letícia no embrulho, tá bom?

Meus olhos se encheram de lágrimas. Estava tão orgulhosa da minha filhinha, ainda tão pequena e já entendia o verdadeiro significado do natal.

 Peguei um pedaço de papel e uma caneta na bolsa e escrevi como ela queria. Coloquei o bilhete no bolso esquerdo do shortinho recém comprado e mandei fazer um embrulho bem bonito. 

− Prontinho, amor, agora é só você entregar na segunda.

− Não, mãe, vamos deixar na casa dela agora, a gente bate na porta, deixa o presente lá e sai correndo….

− Mas, filha…

− É sim, mãe, aí ela vai ter certeza que foi Jesus mesmo que deu o presente.

Como resistir a uma lógica dessas…

− Tá bom… então vamos lá.

Chegamos de fininho na casa da coleguinha da minha filha para não sermos percebidas. Pelas frestas do portão eu vi que ela brincava na varanda. Isabela colocou o embrulho no chão em frente ao portão e  eu dei duas batidas bem fortes, com o nó dos dedos, depois saímos correndo e nos escondemos atrás de um carro parado mais adiante.

Letícia abriu o portão, pegou o embrulho, viu o nome dela, arregalou os olhos e entrou com o presente nas mãos. Na escola elas já estavam aprendendo a escrever os nomes e a ter o contato com as primeiras palavras, mas não sabiam ler frases inteiras ainda. Isabela estava radiante, parecia ter acabado de ganhar um presente que queria muito. 

− Mamãe, será que ela vai achar o bilhete no bolso logo?

− Não sei, querida… Alguma hora ela vai achar, com certeza.

− A mãe dela vai ficar feliz também de ler o bilhete, né mãe?

− Claro que vai! Mas a gente não vai saber o que tá acontecendo né, você não quis entregar pessoalmente…

− É, mamãe, mas é só a gente ter fé.

− Sim… vamos ter fé.

Eu sorria orgulhosa para minha filha, imaginava que a mãe da Letícia sorria ao ver a felicidade da filha ao vestir o shortinho que tanto precisava e tinha certeza que Jesus sorria lá do céu, feliz com o presente que acabara de ganhar.

14 comentários em “Um presente especial – Priscila Pereira

Adicione o seu

  1. Quanta delicadeza! A menina-protagonista revelou ter um verdadeiro espírito natalino. Narrativa fluida, verossímil, cativante.; diálogos críveis e sensíveis. A frase pedida bem encaixada.

    O conto me fez lembrar uma conversa, no domingo, com minha neta de seis anos: ” Vovó, tô muito triste. A senhora acredita que minha colega de escola falou que o Papai Noel é fake news?” Bem atual essa visão,hein?

    Parabéns pelo texto cativante, emotivo. Feliz Natal para você e para todos a que ama! Um forte abraço!

    Curtir

  2. Olá, querida amiga Contista!
    Ahh que fofinho!! Essa Isabela me fez lembrar da minha filha, tão tagarela e esperta! Gostei do conto, curtinho e rápido, quase que só diálogos, uma pequena experiência mãe e filha regada com empatia e fé! Parabéns e boa sorte!! Bjoooo

    Curtir

  3. Mas que delícia!!!
    Este é o verdadeiro Natal! Não é apenas lembrar de Jesus, mas Agir!!
    que personagens cativantes, muito gostoso este conto, querida contista.
    Parabéns por ele!

    Curtir

  4. Ah, que fofinha!!! Quem dera as crianças crescessem com esse pensamento tão sincero e cheio de amor e solidariedade. Conto gostosinho de ler! bjs ❤

    Curtir

  5. Olá, autora!

    Um conto que se reveste de muita delicadeza para tratar de um assunto que deveria ser a pauta do fim do ano: o Natal. O tempo passa e as pessoas continuam optando pela comemoração tradicional com a satisfação dos prazeres e esquece que o sentido é o sacrifício supremo do Criador em enviar o seu filho para viver, e morrer, entre nós.

    Vc conseguiu tratar deste tema de uma maneira leve e linda. Fez um conto com personagens cheios de carisma e nos deu o presente da reflexão. Obrigada e que o seu natal seja cheio de boas ações. Beijos.

    Curtir

  6. Oi, amiga Contista!!
    Hohoho…como assim, o Bom Velhinho não existe?! rsrs
    Bonita sua mensagem no conto, o verdadeiro Natal é a celebração do nascimento de Jesus, e praticar a caridade foi o que Ele mandou…amei!
    Um Feliz Natal e um 2020 de muito sucesso pra você!!
    Bjokas!

    Curtir

  7. Querida Contista,

    Tudo bem?

    Natal é amor, é paz, é solidariedade, e a pequena protagonista de seu conto sabe muito bem disso. Pena que nem todos o saibam. Além de tudo, ela dá uma lição de desprendimento, ao fazer com que a amiga não imagine de quem partiu, realmente, o presente.

    O Natal é o nascimento de Jesus e isso é algo que sempre trabalhei com meus filhos, montando o presépio enquanto contava historinhas. No entanto, jamais aboli a figura do Papai Noel, que, para mim, simboliza o sonho e, mais que isso, o prazer de presentear a quem amamos. Se tratado de maneira correta, o mito capitalista criado para vender brinquedos, acaba emocionando e deixando a chama do sonho infantil acesa, pois carrega um pouco da infância de todos nós. Acho que Jesus gostaria dele. Um velhinho do bem, esse Papai Noel, né?

    Já li todos os contos postados até aqui, e, estranhamente, parece que cada um fala de um pedacinho de mim, talvez de todas. Isso é lindo, parece que estamos todas sintonizadas.

    Parabéns pelo trabalho tão gostoso de se ler.

    Desejo um Natal de muito amor e um Ano Novo de luz para você e os seus.

    Beijos
    Paula Giannini

    Curtir

  8. Um conto muito bonito de Natal, que fala da solidariedade brotando em um coração tão jovem. A autora conseguiu transmitir o verdadeiro espírito natalino por meio da encantadora Isabela. A menina só quer presentear a amiguinha com o que ela mais precisa no momento e deseja que ela veja o recado de Jesus. Muito singelo o modo como escreveu sobre a amizade entre as crianças e a cumplicidade entre mãe e filha.
    Feliz Natal e um lindo 2020. Beijos.

    Curtir

  9. Olá, Mamãe!

    Um conto muito certeiro, curtinho, uma simplicidade que engana, porque há muita profundidade aqui, os exemplos, a forma bonita como essa mãe está criando a filha e o resultado desses ensinamentos. O verdadeiro espirito de natal está presente.

    Parabéns, autora, pela sensibilidade e inteligência. Gostei muito.

    Beijo, feliz natal pra você e sua família.

    Curtir

  10. Que linda essa menina! Criança é isso, é essa magia de querer ver os outros bem e felizes, de presentear com algo simples, mas significativo. Você, queria Contista, colocou bem isso no seu texto. Fiquei imaginando as cenas como em um filme. A surpresa da amiga ao ganhar o short, pensa se não foi mágica? Obrigada pelo conto, te desejo um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de paz, saúde e amor. ❤

    Curtir

  11. Um conto que ilustra o verdadeiro espírito de Natal operando através de uma criança. Gostei muito da forma como você narrou a história por meio dos diálogos entre mãe e filha. Ficou leve, fluído e verdadeiro. A expressão proposta também ficou muito bem encaixada. Mais do que a mensagem otimista gostei dessa Isabela que, tão generosa e solidária, tão bem educada pela mãe, encheu meu coração de esperança. Desejo um Feliz Natal e um Ano Novo muito inspirado, querida Contista. Agradeço muito sua participação no nosso Desafio (das Letícias). Beijos carinhosos.

    Curtir

  12. Boa noite, Contista!
    Ah! Que doce o seu texto.
    Gostei sim. É curto mas passa uma boa mensagem.
    Fiquei, assim como a mãe do texto, radiante em perceber que vc repassou a mensagem que orealmente importa é se importar com o outro.
    Bacana.
    Parabéns e boa sorte.
    Feliz Natal!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: