Desejo – Fernanda Caleffi Barbetta

Postou-se ao meu lado,
a respiração acelerada, ansiosa.
Desejava que eu lhe notasse
a presença,
que eu erguesse a cabeça
e lhe encarasse os olhos,
lhe fitasse os lábios.
Mas retive minha atenção
aos seus sapatos,
que, pouco a pouco,
se afastaram,
deixando para trás
a respiração acelerada, ansiosa,
que talvez fosse minha desde o início.
Ignorando o desejo,
que talvez fosse somente meu,
de que me notasse e
me encarasse os olhos,
me fitasse os lábios.

18 comentários em “Desejo – Fernanda Caleffi Barbetta

Adicione o seu

  1. Olá, querida. Uma poesia para ser desvendada, assim como os sapatos se afastando para expressar o desejo da moça. Achei tão sutil e ao mesmo tempo evidente! Como pode ser isso. Para mim o afastamento dos sapatos dava a entender uma espécie de oferecimento, uma entrega… A moça tentava deixar claro o que queria com a respiração ofegante, e, ignorada apelou para abrir o caminho para uma atitude mais ousada dele diante da provocação dela. Será que entendi? Se não entendi gostei também. Aprecio as brechas para interpretação. Bem-vinda!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Muito obrigada pelo comentário! O desejo dela de que ele também a desejasse era tanto que passou a acreditar que o interesse fosse dele, até ele se afastar e ela perceber que na verdade era tudo ilusão. obrigada. Bjs.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Olá Fernanda! Seja bem-vinda, mais uma vez. E parabéns pelo poema de estreia. Seu poema é macio e sonoro, de muito agradável leitura. A repetição das fricativas dá um ar sussurrante, sensual, a combinar com o tema. À primeira leitura pareceu-me um flerte entre duas mulheres e fiquei intrigada. Na releitura encontrei a razão. Logo no segundo verso, assumi como referente do adjetivo “ansiosa” o sujeito oculto de “postou-se” e não “a respiração”. Ambiguidades próprias da poesia, para o bem e para o mal. rsrsrs. Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá, Elisa, muito obrigada por me receber no grupo, pela leitura e pelo comentário no meu poema. Legal que tenha gostado mesmo após a “desconfusão” rsrsr. Beijos.

      Curtir

  3. Olá. Gostei bastante! Tudo no fim, não passa de ilusão, mas não é assim a vida? Sempre achando que algo terá um bom futuro, que tudo conspira ao favor, quando a ficha cai, tudo não passa de fantasias da nossa própria mente. Fantástico!
    Bjs ❤
    Bem-vinda!!!!! 😀

    Curtido por 1 pessoa

  4. Ela não olhou nos olhos dele, ficou com os sapatos… Bem feito, ele foi embora.

    Amei! Ótima estreia! E, mais uma vez, bem-vinda.

    Poesia despojada, viva, substancial repleta de sonoridade e multissignificados, fruto de um artesanato. Vê-se que você conhece as técnicas, mas o formal não é sua razão de ser e, sim, a poesia.

    Parabéns pela densidade humana que deixa transparecer em cada verso e pela autenticidade em suas expressões. Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Uau que comentário maravilhoso e generoso, nem mereço tanto. Muito obrigada por abrir seu coração e sua mente para minha poesia e para mim. Muito obrigada pelas palavras. Bjs.

      Curtido por 1 pessoa

  5. Um texto absurdamente sensível como são mesmo os seus, e que tem mais nas “entre” do que nas linhas, como tem que ser a poesia. Uma bela estreia com um enredo revelando como projetamos em outros os nossos desejos mais íntimos. Lindo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi, Lú, que delícia um comentário seu aqui. Fico imensamente feliz e agradecida com seu comentário tão sensível. Bjs e obrigada.

      Curtir

  6. Querida Fernanda,

    Tudo bem?

    Seja bem-vinda. Muito bom ter você por aqui conosco.

    Belíssima poesia de estreia. Gostei. Há algo de secreto que passa através dos olhos, algo que nos faz falar sem que um som sequer saia de nossas bocas, não é? O desejo em segredo (ou, talvez a palavra aqui fosse pessoal, individual), acontecendo somente com uma das partes. A mulher sente o desejo, e fala dele ao leitor em uma confissão que ali calará, como em uma cumplicidade entre amigas. Não há um depois, e, provavelmente, tampouco um antes. O poema nos traz o instante, e só. Um vislumbre na intimidade da protagonista.

    Parabéns,

    Beijos e obrigada por se juntar a nós.

    Paula Giannini

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada mais uma vez pela acolhedora recepcção. Que lindo ver minha poesia pelos seus olhos e palavras, adorei a forma doce como a interpretou. Muito obrigada pelo carinho e generosidade. Beijos.

      Curtido por 1 pessoa

  7. Uma bela poesia que diz tudo em poucos versos. Talvez, ela se fixasse nos sapatos porque os passos dele eram mais importantes do que o olhar. Ela queria que ele a notasse, mas mais do que isso, queria que ele desse um passo em direção a ela. Que agisse. Mas ele apenas se afastou, deixando que a moça ficasse só com suas ilusões agora perdidas. Belo trabalho!

    Curtido por 2 pessoas

    1. Oi, Claudia, que legal receber um comentário seu na minha poesia. Obrigada. Muito gostoso ver como você interpretou minhas poucas palavras. Agradeço de coração a sua atenção e carinho. Beijos.

      Curtido por 1 pessoa

  8. Que lindeza de texto! Deixa leveza pós-leitura! A escolha de palavras e sincronia com que estas seguem ao longo da leitura tornam o texto ótimo! Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

  9. Gente, isso é poesia!
    Um poema que se utiliza de versos simples, tão claros e imagéticos, mas que provoca sensações intensas e fala com a gente!
    Baita poeta, dona Fernanda!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: