Poeme-se! (Marília)

Não deixe a Poesia passar ilesa pelos seus olhos. Quando encontrá-la, observe atento. Alguns contextos só textos sabem explicar. Certas artes não se repetem duas vezes. Eu, que nada imaginei, consegui achar.

De manhã, num dos primeiros ônibus cuja necessidade de sair da garagem fez o motorista levantar dos sonhos à vida. Mesmo quando mal humor poderia prevalecer, ele desperta atenção ao menino cuja mãe está aconchegando, ambos em pé. Poderiam estar sentados, porém a conversa perderia oportunidade. Ele conta dos planos futuros ao amigo que dirige atenção em via dupla: olhos no caminho, ouvidos no jovem camarada. Logo depois ele desce, despede, promete voltar. No silêncio, outra conversa nasce.

Agora é o cobrador. Ele, cuja animação desconhece tempo ruim está como o próprio diz, 100 por cento! Sentado no alto de sua cadeira, ouve observações enquanto oferece café como quem sabe receber as visitas, mesmo que passageiras. E assim, na sutileza entre asfaltos e ruas, Gentileza vai se erguendo para renovar a Esperança nossa de cada dia.

Marília

Obs.: Imagem retirada do site: https://www.documentodoestudante.com.br/blog/2019/09/16/quem-tem-direito-ao-passe-livre-em-onibus/

9 comentários em “Poeme-se! (Marília)

Adicione o seu

  1. Olá, Marília! Que texto delicado! Gosto muito dessa premissa: a poesia está em toda a parte, não apenas nos livros! Também adoro observar as interações das pessoas ao meu redor; na minha opinião, a vida se revela nos detalhes, como na gentileza entre estranhos…
    Parabéns!

    Curtir

  2. Marília, é a delicadeza de sua técnica que nos atira dentro de suas terras e aí perdemos a dimensão das coisas exatas. Nada sobra, nem o tempo demilita. Ao esquadrinhar a vizinhança é possível sentir um mundo comum, cotidiano, mas em que Poesia, Gentileza e Esperança aparecem com inicial maiúscula.

    Parabéns pela sensibilidade! Beijos.

    Curtir

  3. Olá, Marília!
    Há nos seus textos uma sutileza plena de delicadeza, uma poesia em prosa que nos envolve e nos convida à leitura prazerosa de um cotidiano que só olhos de alguém sensível pode nos revelar. E assim você vai tangendo o leitor, fisgando-o para suas palavras. Vc é mestre e maestrina de sua escrita. Parabéns. Bjos

    Curtir

  4. Marilia,

    Achei um curta-metragem brasileiro suburbano de boa qualidade, sabe? Aquele filme que passa na cabeça do trabalhador brasileiro, que enfrenta o ônibus e segue cheio de esperança toda a vida.
    Me pegou de jeito, eu amo o simples.
    Sugestão: dá uma olhada na palavra cujo/cuja. Tem umas 3, né?! Vê o que tu acha.
    Um abraço!

    Curtir

  5. A poesia nos pequenos momentos do cotidiano. Versos À disposição de todos, basta que se esteja atento aos detalhes delicados espalhados por onde se passa. Belo trabalho. Parabéns.

    Curtir

  6. Gentileza com maiúsculo me fez lembrar José Datrino, não sei se foi a intenção, mas coube perfeitamente. Bjs ❤

    Curtir

  7. Querida Marília,

    Tudo bem?

    A poesia pode salvar o mundo! Texto delicioso.

    Feliz 2021.

    Beijos
    Paula Giannini

    Curtir

  8. Nada melhor do que começar o dia com um lembrete tão importante como esse. As vezes precisamos de alguém que nos retorne ao que realmente, que nos faça ver a poesia como o DNA da vida.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: