Vômito – Fernanda Caleffi Barbetta

Vômito
Senti
nojo
quando disse
tudo o que quis
dizer,
gritando,
tudo o que queria
que eu
ouvisse.
Nojo,
não das palavras,
mas da sua
boca,
como se o asco residisse
em quem
vomita
e não na comida
regurgitada.

24 comentários em “Vômito – Fernanda Caleffi Barbetta

Adicione o seu

  1. Oi, dona Fernanda. Essas poesias telegráficas são muito modernas, bacanas, minimalistas. Gosto quando alguém consegue condensar a mensagem sem perder a força, a profundidade e a intensidade. Você é uma vanguardista, querida. Parabéns pelo texto cheio de nojo e desprezo. Sentimentos e sensações muitas vezes inevitáveis.

    Beijão.

    Hoje vi umas poesias para mandar no zap.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Muito bom, Fernanda. Às vezes não é o falar que dói, mas sim quem profere as palavras, talvez por sabermos que outras virão de onde as outras vieram? Valeu a leitura. :~)

    Curtido por 1 pessoa

  3. A mensagem intensa de um desabafo. Parabéns pelo poema que prima pela linguagem reduzida e coloquial. São frases curtas, fragmentos justapostos, uma montagem que cria imagens fortes na mente do leitor. Você é poeta que sabe comunicar a sua vivência estética.

    Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Nossa, que profundo. Gosto de textos pequenos que passam uma mensagem filosófica. Me lembrou um versículo que diz: a boca fala do que o coração está cheio. MT 12:34
    Gostei!
    😘

    Curtido por 1 pessoa

  5. Oi, Fê!
    Aprecio muito sua originalidade, seu poder de condensar tudo numa mensagem direta. Assim, aos poucos, ela sai simulando um jato de vômito, direta, contundente. Palavras são armas, com certeza. Aqui, foram bem selecionadas para apunhalar a verdade. É como se diz que ofende e apunhala. Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Uau, Fernanda!
    Um poema pungente e preciso…
    Amei o final, arrebatador: sim, as palavras às vezes causam menos dano do que a forma como são ditas. Adorei essa ideia.
    Maravilhoso, parabéns!

    Curtir

  7. Querida Fernanda,

    Senti sua verve aqui, e sei que esta poesia vem dos dias de nosso curso… Maravilhosa, crescente, madura, forte.
    Parabéns, minha querida.
    Nota 10.
    Beijos
    Paula Giannini

    Curtido por 1 pessoa

  8. Olá, Fê!

    Bem passada a sensação de asco. É horrível imaginar quando algo torna-se assim incômodo, onde a presença, a voz, o cheio, as lembranças trazem dor, desconforto, frustração…
    Gostei bastante sobretudo da conclusão.
    BJ!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: