Possibilidades Negras – Sandra Godinho

9 comentários em “Possibilidades Negras – Sandra Godinho

Adicione o seu

  1. O diálogo representado no poema sugere, no contexto, um situação problemática vivida pelo eu-lírico.
    Dois procedimentos na construção do significado do texto me cativaram: a multiplicidade de conotação das palavras e a sonoridade delas, provinda, principalmente das aliterações, por exemplo (t – tanto, te, triste, tinto, existe, tanto, santo; m – amor, morde, marca, minha (2 vezes).

    Parabéns, Sandra, por trazer esses efeitos que causam prazer e reflexão à sensibilidade, jogando com palavras, ritmos, sons e imagens e conduzindo o leitor a mundos imaginários. Seus escritos trazem a marca da durabilidade.

    Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Querida Fátima! Como é adorável ler o seu retorno, amiga! È uma aula para mim, acredite. Embarcamos num curso de poesia por quase dois meses e esse foi um poema criado lá. Estou ainda tateando, aprendendo, consolidando ensinamentos, mas é muito reconfortante ter esse feedback positivo, que nos instiga a seguir na trilha. Obrigada por sua leitura e comentário. Aprendo muito com vc, acredite. Um beijo enorme!

      Curtido por 1 pessoa

  2. Gostaria muito de ter a profundidade da Fátima para fazer um comentário proveitoso em seu trabalho tão singular. Mas eu tenho uma longa trilha para chegar a isso. Enquanto não acontece vou tentando, errando ou acertando, como Deus permite.

    A partir da observação das cores usadas e de palavras-chave, a começar pelas palavras do título, deduzi que se tratavam de diálogos sobre desencontros étnicos, entre um casal. Ou talvez seja alguma coisa completamente diferente. Ficou original, criativo e que se dá a várias interpretações. O jogo de palavras é estimulante. Obrigada por oferecer material desta qualidade para que aprendamos a cada dia mais com quem sabe.

    Abraços.

    Curtir

  3. Sandra, não tenho certeza se entendi seu sonoro poema, mas me parece um relacionamento abusivo, o amor que machuca, regado a vinho, cheio de traição, que no final, cansada de tudo a mulher mata o companheiro (ou só o sentimento) com um tiro, e depois chora o tempo perdido. Ou… Não é nada disso, tão literal… De qualquer forma, eu amei a sonoridade e o que me levou a imaginar. Parabéns!!
    😘

    Curtir

  4. Oi, Sandra!
    Tive o privilégio de ver esse poema nascendo soneto… e então crescendo e se transformando nessa lindeza tão sonora que chega a ser hipnótica…
    Sou sua fã, você sabe! 🙂
    Parabéns!

    Curtir

  5. Oi, Sandra! (Sabia que ontem que descobri que você é a Sandra Godinho? Pois é, sou bem desligada)

    Cara, muito bom. Há muito dito em tão poucas palavras e não sei o que senti mais aqui. Se mais tristeza que dor ou um misto de ambas atrelado à admiração pela pessoa que escreveu. Só posso afirmar que gostei.
    Parabéns mesmo!

    Curtir

  6. Querida Sandra,

    Que delicia ver o poema que vi sendo construído, agoara aqui exposto. O tema é forte. A autora também. Corajosa, quase atevida.

    Gostei também do tratamento estético-visual. Ficou excelente.

    Parabéns.

    Beijos
    Paula Giannini

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: