SORVE(R)TE – Elisa Ribeiro

A tarde escorrendo
calda
secos, os lábios tremem

um estalo
: a língua nos dentes

a nuvem-creme desliza
formando
um arco-íris no céu
               da boca
__ escorrega, gelado
o sorvete, às entranhas.

9 comentários em “SORVE(R)TE – Elisa Ribeiro

Adicione o seu

  1. Quanta sensualidade neste deslizar de vogais que se replicam. Muito inteligente o formato. Parabéns. O formato causa o efeito, as palavras o estendem, entendem, o leitor entende e entende também a brincadeira com o substantivo sorvete e o verbo sorver. E ainda usa uma divindade da mitologia nórdica para assinar. Chique.

    Curtir

  2. Poesia sensorial! Amei. Dá para sentir os gostos, as temperaturas. Louca para fazer esta poesia viajar aqui para os leitores famintos.

    Curtir

  3. Esse eu acho que reconheço a linguagem… hehehehehe… amei, lindo, com cada palavra no lugar e um erostismo que cabe muito bem à luxúria que é comer bem!

    Curtir

  4. Hum, sorvete combina tudo com pizza. Que tal substituir o travessão por underscore? A chata das sugestões, rs. Parabéns!

    Curtir

  5. Ui, deu até um arrepio aqui… esses versos que deslizam feito o sorvete na garganta. Refrescou meus pensamentos. Muito bom!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: