Conto de Natal – Sérvia

Era começo de dezembro
uma tarde nebulosa e fria
quando nos despedimos
os cinco
dissemos

depois que crescem os pequenos
o Natal perde o sentido

os cinco, sem família
não sem os ramos mais finos
cônjuges, filhos crescidos
esses, alguns de nós tínhamos
mas sem os galhos mais fortes
os que nos antecediam
nos conectando aos troncos
e ao solo, às raízes
expatriados
dando seguimento à vida
decidimos
reunir-nos, os cinco
e nossas modestas famílias
sem meninos nem meninas
cinco tradições distintas
na ceia de vinte e quatro
                 pra vinte cinco
celebramos com vinho tinto
a solidão desfeita
a saudade arrefecida
humanos-galhos entrelaçados
prescindindo das raízes.

10 comentários em “Conto de Natal – Sérvia

Adicione o seu

  1. Querida Contista,

    Mais um texto perfeito. Poesia doída e cheia de verdades… É a vida passando, os filhos crescendo, o mundo trocando tudo de lugar. Parabéns!!!
    Beijos emocionados e feliz 2022.
    Paula Giannini

    Curtir

  2. Não sei se compreendi, mas enxerguei o drama das pessoas que estão longe de seus países de origem, vivendo um natal sem raízes em meio a desconhecidos. Lembrei de imediato das pessoas vagando atrás de algum país que as dê guarida, tantas vezes recusadas. Das pessoas fugindo da miséria, da opressão, da perseguição. Mas, ainda pior, que fala sobre as pessoas que se sentem estrangeiros em suas próprias nações.

    Curtir

  3. Também lembrei do filme QUO VADIS, AIDA, que assisti recentemente e concorreu para o oscar deste ano. Mas se aplica a várias outras situações, não apenas aos sérvios. Beijos.

    Curtir

  4. Pela minha interpretação esta poesia fala de cinco irmãos que perderam seu tronco – os pais – e foram criando novos ramos (cônjuge, filhos crescidos). A falta de crianças ainda fascinadas com a fantasia do Natal faz com que a data perca o sentido, e resolvem se despedir de uma tradição que não significa mais uma reunião de família, uma linda árvore com raízes, tronco, galhos fortes. Versos lindos e tristes como muitos sentem essa época do ano. Parabéns.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Um texto que traz o sentimento de fraternidade numa dimensão humanitária, digamos. Essa comunhão entre expatriados no Natal é uma imagem tocante nesse tempo estranho que vivemos. Parabéns! Feliz 2022, querida Contista.

    Curtir

  6. Oi, amiga contista, um Feliz 2022!
    Os ciclos da vida, essas datas, nos trazendo, tragando, levando e lavando nossas almas….a palavra é saudade.
    Um dia seremos, também, as raízes das árvores (creio <3).
    Grande beijo, parabéns por tanta sensibilidade.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: