exercício de distanciamento – sabrina dalbelo

distanciamento.

esse é um belo exercício, e não falo aqui de distanciamento entre as pessoas, mas das expectativas delas em relação à uma ação.

é entender que a gente age conforme nossos princípios, aprendizados, vivências e que, ao provocar uma reação exasperada no outro (que esperava algo totalmente diferente de nós), o foco não está em nós, mas naquele que “espera” algo, no outro.

minha primeira reação, como sempre, é o sofrimento: “poderia ter feito diferente, eu fiz errado, por que eu fui fazer/falar isso?

o “fiz errado”, o arrependimento, toma conta de mim.

mas deixando passar umas horas, talvez dias e, às vezes, meses, eu consigo olhar para trás, me distanciar da cena e ver que o outro esperava algo de mim – também a partir das suas próprias experiências e expectativas – que eu não daria. e aí consigo ver.

o outro espera o que dá.

cada um dá o que tem.

com isso, a equação não fecha pra ninguém.

que a gente sempre possa fazer esses experimentos de distanciamento para perceber que a gente erra muito, mas erra mais aos olhos do outro.

para mim ainda é difícil, mas eu continuo me esforçando.

brigar, xingar e ficar guardando rancor ainda são formas mais fáceis de viver, mas muito mais doídas e amargas, para todos.

com o tempo, a gente começa a confiar no tempo.

5 comentários em “exercício de distanciamento – sabrina dalbelo

Adicione o seu

  1. Entendi seu dilema sobre ‘distanciamento’. Eis nossas dificuldades! Mas avançamos sempre no crscimento e na ‘arte’. Precisamos nos livrar dos ‘pré-conceitos interior’. Um bom exemplo é escrever sobre algo que não vivenciamos como, por exemplo, o conto erótico. Eu particularmente tenho grande aborrecimento, pois, resito em falar do não vivenciei. Mas prefiro me ‘ocupar’ de coisas mais tamgíveis. Sinto que a psinálise que fiz por mais de 20 anos(descontinuados), serviu-me muito. Hoje com 69 anos, 40 de advocacia, com um mestrado, curso de doutorado, pesecialização e muitos textos(2 publicados), sinto uma vontade imensa de ‘explodir’. O que me causa paralisação são os custos financeiros e o medo de nossos sonhos. Mas vamos em frente. Abraço, Assis Rondônia.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Há como distanciarmos de nós mesmos? Essas perguntas me afligem muito no dia de hoje “poderia ter feito diferente, eu fiz errado, por que eu fui fazer/falar isso?“ Hoje perdi minha cachorrinha, minha companheira e me pergunto o tempo todo se eu não poderia ter evitado esse desfecho. Só o tempo e o distanciamento serão capazes de amenizar a dor. Ótimo texto para nossa própria reflexão.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Vanessa querida,
      Que sua dor amenize logo.
      Talvez não consigamos nos distanciar de nós mesmos, não é, mas das cobranças, talvez.
      Um abraço!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: