Então é Natal! (Amanda Gomez)

1 2 3 4 …

Fechei os olhos, encostei a cabeça no volante e contei mentalmente até dez. Geralmente isso nunca funcionava comigo, mas o que eu poderia fazer? Respirei fundo e chequei as horas no celular, a pontada de tristeza era imediata sempre que olhava pra ele. Um Samsung com o nome de alguma letra do alfabeto parcelado em dez vezes. A tela quebrou na primeira semana.

Estava atrasada, muito atrasada… do tipo que provavelmente meu emprego estaria ameaçado. Talvez isso fosse bom, pensei melhor, aquele trabalho estava me matando lentamente, me fazendo ter pensamentos homicidas com relação às minhas colegas de trabalho. Criaturas odiosas com delineado de gatinho, sapatilhas e tiaras turbantes. É, talvez eu só devesse relaxar no meio daquele congestionamento e agradecer por não ter que passar horas em pé, atendendo uma penca de pessoas que vão desesperadas gastar a miséria dos seus décimos terceiros em coisas fúteis.

Continue lendo “Então é Natal! (Amanda Gomez)”

ELE – Amanda Gomez

Ele estava sorrindo pra mim. 

Não um sorriso formal daqueles que dedicamos a qualquer um por educação, mas um convidativo, acompanhado de um olhar que fez meu coração saltar dentro do peito, minhas mãos suarem, minhas bochechas esquentarem. Além de outras reações, que achei, estavam adormecidas pra sempre.  

Continue lendo “ELE – Amanda Gomez”

Vestido Rubro – Amanda Gomez

Poderia ter sido um dia como outro qualquer, numa tarde de sol quente e brisa fresca na pequena cidade do Vale do Sol. Um lugar que parecia esquecido pelo tempo e agraciado em demasia pelo sol, envolta por montanhas rochosas e vegetação tímida, porém inspiradora. Nela habitava um povo resiliente e pouco impressionável. Os forasteiros que por ventura aqui chegavam, diziam que a melhor forma de encontrar o Vale era se perdendo.

Como em um dia de domingo, os moradores vestiram seus melhores trajes e encaminharam-se para a pequena, porém majestosa, capela.

Era o dia do meu casamento. Continue lendo “Vestido Rubro – Amanda Gomez”

O Silêncio das Palavras – Amanda Gomez

Querido diário,

Hoje é, decididamente, o dia mais feliz da minha vida. A luz chegou aos meus olhos, as carícias das palavras transbordam nos movimentos dos meus dedos, isso é tão mágico!

Oh…desculpe-me, não me apresentei, papai sempre disse-me que antes de contar sobre você a alguém precisa ao menos saber o seu nome, criar margem para o mínimo de intimidade possível à dois estranhos.   Continue lendo “O Silêncio das Palavras – Amanda Gomez”

Segredos de Vida e Morte – Amanda Gomez

A vida era perfeita, ela gostava de correr pela campo verde e cheio de flores. O vento batia em seus cachos dourados e fazia seu vestido de babados rodopiar. Sua risada era contagiante…assim como a dele. Costumavam juntar as mãos e adoravam o belíssimo contraste que elas faziam. A risada das duas crianças era o único som naquele momento. Até que outro, rápido e seco, sobressaiu-se. Continue lendo “Segredos de Vida e Morte – Amanda Gomez”

Ausência – Amanda Gomez

Acordei sobressaltada, havia terra em meu rosto e boa parte do meu corpo estava coberto por ela. Tentei conter o pânico, não era a primeira vez, nem mesmo seria a última.

Com dificuldades levantei, nada parecia ter mudado – escuridão, frio e a ausência. Observei a montanha que eu tão desesperadamente tentava escalar e senti um enorme cansaço, não parecia uma boa ideia fazer tudo de novo. A vontade era voltar para debaixo daquela mesma terra e esquecer. Continue lendo “Ausência – Amanda Gomez”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑