Revelações de um Retrato Perdido – Virginia Barros

Sento na poltrona cor de vinho como se ainda fosse dez anos atrás. O risco sujo na parede de onde tiraram o quadro da minha infância me desafia, assim como os móveis errados, trocados. Levanto-me, inquieta; é pecado tomar o lugar dos mortos.

“Por que só deixaram a poltrona?”, pergunto-me, enquanto deslizo até a janela para tentar vislumbrar as flores vermelhas que minha falecida avó cultivava com tanto zelo. É claro que não estão mais ali. Tudo o que resta é a terra pisada e mato mal cuidado. Continue lendo “Revelações de um Retrato Perdido – Virginia Barros”

Anúncios

Nove Questões Sobre a Morte – Virginia Barros

Dia de finados. Ninguém para ir comigo ao cemitério visitar aqueles que dormem. Sou corajosa, enfrentei a multidão que se espremia nos ônibus, nas paradas, nas bancas de flores. Cheguei com meu buquê inútil, calças compridas, camisa preta apesar do sol que rachava. Ao menos o suor ajuda a esconder lágrimas inconvenientes.

Procurei meus mortos sem ajuda nem pressa, com medo de esbarrar em algum dos vivos que desfilavam pelo cemitério. Sempre achei que aquele lugar parecia mais um parque, todo verde, e ainda mais no início de novembro, com todas as flores, as velas e o movimento.

Continue lendo “Nove Questões Sobre a Morte – Virginia Barros”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑